terça-feira, 8 de setembro de 2009

O SENHORIO DE CRISTO EM NOSSAS VIDAS - PARTE II

1) O SENHORIO DE CRISTO EXIGE SUBMISSÃO

Senhor significa aquele que tem o domínio sobre algo ou alguém, aquele que comanda. Por sua vez, servo é aquele que vive sob o domínio do senhor, e deve submeter-se às suas ordens, obedecendo-o em tudo.

As Escrituras nos revelam que Jesus Cristo é Senhor sobre tudo e sobre todos, tendo o domínio sobre toda a criação, conforme podemos ver em Mateus 28:18 e também no Salmo 24:1.

Toda a criação está sujeita ao Senhorio de Cristo. Vemos isto muito claramente em Mateus 8:23-27, quando, diante de grande tempestade, Jesus disse aos ventos e ao mar: "Psiu! Fiquem quietos!" E eles imediatamente se aquietaram, em clara submissão ao Senhor.

Em ocasião anterior, o Senhor determinou que o mar se agitasse violentamente, quase a ponto de fazer naufragar o navio onde estava o profeta Jonas. O Senhor também ordenou que um grande peixe engolisse o profeta vivo, e, posteriormente, mandou que o devolvesse, e o grande peixe obedeceu.

Até mesmo o diabo sabe que Jesus é o Senhor, e obedece quando Ele lhe dá uma ordem, como se pode ver nitidamente em várias passagens do Novo Testamento em que, diante de pessoas possuídas de espíritos malignos, Jesus simplesmente ordenava: “Sai dele agora!”, e os espíritos imediatamente saíam. A diferença é que Satanás e seus aliados, anjos rebeldes, caídos, embora reconheçam o Senhorio de Cristo e estejam sujeito à Sua autoridade, não aceitam viver sob esse Senhorio para fazer a vontade de Jesus, e isto desde o princípio da criação.

Entretanto, a submissão que se observa no restante da criação em relação ao Senhorio de Cristo, não se observa nos seres humanos, que muitas vezes relutam em obedecer ao Senhor, e não entregam todas as áreas de sua vida nas Suas mãos, antes, julgam ser capazes de tomar decisões e se conduzirem através de seu próprio conhecimento.

Imagine que sua vida é um grande transatlântico. Quando você se converte Jesus vem para esse transatlântico, e você o recepciona com alegria, chamando-o de Mestre, Senhor e Salvador. Você diz que ele é o comandante desse transatlântico, e que o leme está nas mãos dEle. Porém, quando a euforia passa, muitas vezes você tenta convencer Jesus a deixar que você assuma a sala de controle do transatlântico, e mostra a Ele acomodações confortáveis onde Ele pode “descansar”, sem ter que se “desgastar” no comando do navio. Você diz que Ele é o comandante, mas quando Ele dá ordens você simplesmente desobedece, ignora, tenta traçar rotas diferentes, conforme a sua vontade, e acaba batendo em algum iceberg.

Para que o Senhorio de Cristo seja pleno em sua vida, é necessário que você se submeta a Ele por completo, ouvindo a Sua voz e seguindo os seus mandamentos, colocando diante dEle todo o seu caminho.

As suas decisões precisam ser submetidas a Cristo, e isto não se aplica apenas às grandes decisões, mas também àquelas que parecem ser pequenas e sem maior significação, como a compra de uma peça de roupa. Quantas vezes você consulta o Senhor antes de comprar alguma roupa? Com certeza, se homens e mulheres recorressem ao Senhor para decidir que tipo de roupa comprar, não veríamos um desfile de sensualidade e vaidade dentro das igrejas. Alguém poderá dizer: “mas essas roupas estão na moda, e não dá pra andar de forma contrária à moda, senão seremos taxados de quadrados e antiquados!”. A estes cabe uma pergunta: vocês estão sob o senhorio de Cristo ou da moda? A sua salvação vem de Cristo ou da moda?

A submissão ao Senhorio de Cristo é essencial na vida do cristão, e o próprio Cristo nos deu o exemplo, sendo totalmente submisso à vontade do Pai. No nosso texto base, no verso 8, vemos que Jesus foi “obediente até à morte, e morte de cruz”. Jesus sempre agiu conforme os desígnios do Pai, nEle buscando orientação em todos os momentos de Sua vida, e jamais procedendo de forma contrária ao que o Pai lhe falava.

Precisamos ser submissos ao Senhorio de Cristo, e isto abrange não apenas uma obediência parcial, que se restringe à nossa vida na igreja, mas diz respeito a todo o nosso viver, seja em casa, na escola, no trabalho, no lazer, em toda e qualquer circunstância Jesus deve estar no controle de tudo.

É necessário reconhecer que não pertencemos a nós mesmos, mas sim ao Senhor, e a Ele devemos nos submeter com obediência, com a consciência de que nossa vida pertence a Ele (Rm 14:7-9).

A nossa insubmissão ao Senhorio de Cristo em sua plenitude faz com que acabemos dando oportunidade para que os antigos senhores se manifestem e nos influenciem, procurando afastar-nos de nosso Senhor, e não raras vezes conseguem êxito em sua empreitada, pois embora pensemos que estamos fazendo a nossa vontade, é a vontade deles que fazemos.

Hoje, quem tem exercido o senhorio em sua vida?

Eis alguns senhorios que se encontram nas vidas de quem não se submete plenamente ao Senhorio de Cristo, mas vive conforme a filosofia do mundo, as inclinações da carne e a influência do diabo:

- Bens materiais: Há pessoas que, embora confessem a Jesus Cristo como Senhor, estão dominadas pelas riquezas materiais. Em certa oportunidade, um jovem rico procurou Jesus para saber como poderia herdar a vida eterna. Quando Jesus lhe disse que ele deveria vender todos os seus bens, distribuí-los entre os pobres e, então, seguí-lo, o jovem se entristeceu e voltou para casa, pois estava sob o senhorio dos bens materiais (Mc 10:17-27). O mundo incentiva o ter e despreza o ser.

- Mágoa: Muitas pessoas estão sob o senhorio da mágoa, pois não conseguem perdoar a quem lhes feriu. Guardam ressentimentos, levam vidas secas, amarguradas, cheias de raiva e ódio, e não conseguem experimentar a paz de espírito que somente uma vida submissa ao Senhorio de Cristo pode gozar. Assim como fomos perdoados, devemos perdoar (Lc 17:3-4), pois isto significa consciência da Graça de Deus, porém, quando estamos sob o senhorio da mágoa nós desobedecemos ao Senhor. Mas a filosofia do mundo é revidar na mesma moeda à ofensa recebida, contrariamente ao ensino de Jesus, que nos manda dar a outra face (Mt. 5:39).

- Vaidade: faz com que a pessoa tenha de si um conceito muito superior ao devido (Rm 12:3), passando a preocupar-se demais com sua imagem, com sua aparência, e ela se torna escrava do espelho e das opiniões alheias. Não consegue ser feliz, pois está sempre tentando parecer, mas não se preocupa em ser.

- Cobiça e inveja: a cobiça e a inveja andam de mãos dadas, levam a pessoa a não render graças a Deus pelo que Ele lhes dá, antes, vivem olhando para o que os outros possuem e desejando ter o mesmo ou até mais. Ninguém pode ser feliz se não sabe contentar-se com o que tem, e isto de tal modo escraviza a pessoa, que ela transmite a todos o seu sentimento de insatisfação, contrariando expressamente a Palavra de Deus e vivendo na desobediência. Não há como ser feliz se em vez ser grato pelo que tenho, vivemos pensando no que não temos.

- Sensualidade e lascívia: uma das áreas em que o ser humano tem mais problemas é a da sexualidade. A carne manifesta inclinação para os prazeres sexuais. O mundo exalta a sensualidade a todo instante, com exposição de corpos seminus na mídia, incentivo ao sexo sem compromisso. Dia após dia o mundo mergulha cada vez mais na imoralidade sexual, assemelhando-se a Sodoma e Gomorra, e, infelizmente, muitos cristãos têm sofrido essa influência. Mulheres cristãs usam roupas provocantes, inadequadas a quem serve ao Senhor, suscitando a cobiça dos homens, e começam a percorrer um caminho que, com certeza, não terá um bom desfecho. Homens assumem uma postura de conquistadores, procurando atrair as mulheres, e muitas vezes nem tentam resistir quando vem a tentação. Leia Romanos 1, dentre outros textos bíblicos, e veja o que Deus diz sobre a imoralidade sexual.

Estes são apenas alguns exemplos do que pode dominar nossas vidas quando não nos submetemos de forma obediente ao Senhorio de Cristo, e podem ser vistos a todo instante na televisão, através de novelas e programas demoníacos que fazem a cabeça das pessoas, principalmente dos adolescentes e jovens.

Quem exerce o senhorio em sua vida?

Não adianta dizer que é o Senhor Jesus, se a sua vida diária mostra exatamente o oposto. Lembre-se do que Jesus disse em Mateus 7:21: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.”

E ainda, em Lucas 6:46: “E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?”

Portanto, sem submissão e obediência a Cristo, ficamos sujeitos a cumprir a vontade de outros senhores, que não o nosso verdadeiro Senhor, Jesus Cristo, e deixamos de desfrutar de bênçãos maravilhosas que Ele tem para nós, pelo contrário, sujeitamo-nos a sofrer as conseqüências de nossos atos, e provar a disciplina do Senhor, se é que somos mesmo seus filhos, pois “o Senhor repreende a quem ama” (Pv 3:12; Hb 12:6).

José Vicente
Primeiro tópico abordado no Sermão ministrado na Igreja Presbiteriana de Guaraci em 09/10/2008, no intercâmbio de louvor.
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário