quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

BENEFÍCIOS DA OBEDIÊNCIA A DEUS



Deuteronômio 11. 8-17

Em toda a Bíblia o povo de Deus é exortado a obedecê-lo, a seguir Seus mandamentos e observar tudo aquilo que Ele ordena. A obediência a Deus não é posta na Bíblia como um fardo a ser carregado por pobres mortais, como se fossem condenados a abrir mão de sua vontade para satisfazer a um déspota, um tirano. Antes, as exortações de Deus para que obedeçamos à Sua Palavra demonstram o profundo amor que Ele tem por nós, de maneira que estabeleceu a Santa Lei para nos servir como um padrão de conduta a fim de que possamos ter uma vida plena na Sua Presença.

Sabemos que devemos obedecer a Deus porque Ele é Deus, o Senhor soberano do universo; porque Ele nos ama e quer o nosso bem; porque nós O amamos ou deveríamos amar verdadeiramente; e porque nós somos os maiores beneficiados se cumprirmos os Seus mandamentos.

A passagem de hoje nos revela alguns benefícios que se manifestarão em nossa vida se levarmos a sério a questão da obediência a Deus.

1) FORTALECIMENTO ESPIRITUAL (v. 8 – “Guardai, pois, todos os mandamentos que hoje vos ordeno, para que sejais fortes, e entreis, e possuais a terra para onde vos dirigis”.)

A - Força para enfrentar desafios:
O povo de Israel estava prestes a entrar na Terra de Canaã, que havia sido prometida por Deus, e enfrentaria muitos desafios. A terra era habitada por povos fortes, guerreiros experientes, gigantes. A geração anterior de Israel temeu diante da notícia da existência de gigantes e guerreiros valentes em Canaã, e sentiu-se fraca e incapaz de entrar na terra, não confiando em Deus.

Mas aquela geração realmente era fraca, porque não observava com fidelidade os mandamentos de Deus.

Assim, a nova geração, que estava às portas da terra prometida, é exortada a obedecer a Deus, guardar os Seus mandamentos, para que, desta forma, se tornasse forte e pudesse enfrentar os desafios que viriam pela frente, crendo que Deus está no controle de tudo.

Nós, cristãos, da mesma forma somos chamados a obedecer a Deus em toda a Sua Palavra, e essa obediência gerará em nós a força necessária para que possamos enfrentar os desafios que surgem diante de nós diariamente.

Com frequência nos deparamos com situações que colocam em xeque nossa capacidade de superar desafios, e na verdade não temos, sozinhos, essa capacidade, mas em Deus somos feitos fortes para não vacilar.

Alguns exemplos de desafios: o novo emprego que Deus lhe concedeu; a mudança para uma outra cidade; o casamento; o chamado a um ministério no Corpo de Cristo; etc.

Viver neste mundo, rodeados de incrédulos, é um grande desafio, mas Deus nos capacita a vencermos, sempre que nos mantivermos em obediência a Ele.

B - Força para resistir às tentações:
Israel, na terra onde passaria a habitar, manteria contato com povos de culturas diferentes, e que não tinham temor do SENHOR. Aliás, muitos daqueles povos nem criam em Deus, antes, eles adoravam a deuses pagãos.

Assim, os israelitas seriam tentados a adotar o modo de vida dos pagãos, a cultuar os seus deuses, a se envolverem com tudo aquilo que Deus abominava por ser pecado.

A obediência à Lei de Deus daria ao povo a força necessária para resistir às tentações e se manter fiel a Deus.

Na nossa realidade, somos continuamente tentados pela carne, pelo mundo e pelo diabo.

O modo de vida da sociedade mundanizada é diferente daquele que deve ser seguido por quem faz parte do Reino de Deus.

E essa sociedade tenta impor a todas as pessoas os seus valores decaídos, sua filosofia demoníaca de hedonismo (filosofia segundo a qual o prazer é o bem maior da vida humana). O mundo procura envolver a todos com suas sutilezas, seus prazeres transitórios.

Nós somos atacados diariamente por meio da convivência com pessoas que seguem um padrão mundano de vida, através da televisão, de livros, enfim, de diversas formas, e muitos ficam profundamente balançados ante as tentações deste mundo.

Há quem não resista e acabe se deixando levar, sucumbindo ante as tentações.

Quando estamos em obediência a Deus, fazendo a Sua vontade, procurando cumprir Seus mandamentos, embora não obtenhamos imunidade contra as tentações, temos mais força para resistir a elas.

Aquele que não se esforça para obedecer a Deus, acaba ficando mais fraco e quando vêm as tentações, apresenta grande dificuldade em resistir. Como diz a Escritura, “um abismo chama outro abismo” (Salmo 42.7). A desobediência facilita à prática de pecados, porque enfraquece o cristão.

Observemos o exemplo de Israel. Durante toda a sua trajetória, enquanto Israel se manteve fiel aos mandamentos de Deus, conseguiu manter uma vida santa, mas quando começava a relaxar, a deixar de lado as ordenanças de Deus, cedia às tentações e cometia muitos outros pecados, como a idolatria, a imoralidade sexual, a opressão do próximo, etc.

Jesus disse: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação” (Mt. 26.41). Uma das formas de vigiar é manter atenção à Palavra de Deus, procurando segui-la de forma obediente.

Sejamos obedientes a Deus, e obteremos força para não sermos vencidos pelas tentações.

C - Força para perseverar:
Israel enfrentaria muita oposição na terra de Canaã. Os habitantes daquela terra colocariam obstáculos diversos para impedir que Israel entrasse. Haveria muitas batalhas, todo o processo de instauração na nova terra seria demorado.

Se, porém, o povo obedecesse a Deus, guardando os Seus mandamentos, isso os fortaleceria e os levaria a perseverar, ou seja, a não desanimar diante das dificuldades, não esmorecer, não abandonar os projetos e sonhos no meio do caminho, como fez a geração anterior.

Nossa vida também apresenta muitos momentos de dificuldades, de lutas, quando parece que as coisas não vão dar certo. Não raras vezes até sentimos vontade de parar no meio do caminho. Há quem abandone seus sonhos quando vislumbra dificuldades; projetos ficam pela metade.

Quando surgem as tribulações, nossa fé é provada. Aquele que está tendo uma vida de obediência a Deus, nesses momentos é fortalecido pela Palavra de Deus, porque está muito mais próximo do Pai, numa comunhão mais perfeita.

Ainda que haja dificuldades imensas à frente, aquele que teme a Deus e o obedece recebe do Senhor a força para prosseguir e superar as adversidades.

Aquele, porém, que está afastado dos mandamentos de Deus, que está vivendo de maneira rebelde, que está tentando viver com os pés em duas canoas (o Reino de Deus e o mundo), não consegue perseverar diante de problemas e dificuldades, e acaba deixando as coisas pela metade. Ele para no meio do caminho porque lhe faltam forças para continuar, e passa a vida a murmurar e a ter seus planos frustrados.

Os cristãos que pertencem à Igreja Perseguida estão continuamente vivendo em situações que levariam pessoas fracas a desistirem da fé, negando a Jesus. Mas eles conhecem a Deus e à Sua Palavra, e procuram ser fiéis ao Senhor, obedecendo aos Seus mandamentos. Por esta razão, Deus lhes concede força e eles perseveram, sabendo que em Cristo, já são mais do que vencedores (Rm 8.37).

Se você está fraquejando na fé, tendo dificuldades em desenvolver o seu ministério no Corpo de Cristo, desistindo diante de qualquer obstáculo, deixando as coisas inacabadas, analise-se e veja como está a sua fidelidade a Deus. Como está a sua obediência a Deus?

D - Força para enfrentar oposição:
Deus afirmou que seu povo enfrentaria oposição na terra da Canaã, mas, se mantivesse a fidelidade do Senhor, os povos inimigos não apenas seriam derrotados, mas também passariam a respeitar Israel.

Convém notar que Israel era, em termos bélicos, mais fraco que as nações inimigas, como se pode perceber no versículo 23, mas a obediência a Deus os tornaria mais fortes diante desses povos, pois o próprio Deus é que pelejaria suas batalhas.

Nós enfrentamos oposição continuamente. O mundo faz oposição a Jesus Cristo e ao Seu povo. O diabo faz oposição à Igreja. A carne faz oposição à vida de santidade. A sociedade mundana faz oposição ao estilo de vida que o cristão deve ter.

Os incrédulos se opõem aos crentes. Enfim, encontramos oposição em todos os lugares, a menos que nos conformemos aos padrões do mundo, mas, se assim o fizermos, estaremos nos afastando de Deus.

Apesar da força dos opositores, Deus promete honrar nossa obediência com força para suportar a oposição e ser vitoriosos.

Essa força vem da Presença de Deus.

2) RECEBIMENTO DAS BÊNÇÃOS PROMETIDAS (v. 8 – “Guardai, pois, todos os mandamentos que hoje vos ordeno, para que sejais fortes, e entreis, e possuais a terra para onde vos dirigis”.)

Entrar e possuir a terra vem a ser tomar posse das promessas feitas por Deus.

Deus havia feito a promessa a Abraão e à sua descendência, quanto à terra de Canaã. Israel, como descendente de Abraão, havia herdado a promessa da terra e outras promessas feitas por Deus.

A atitude de obediência do povo teria como resultado a concretização das promessas divinas.

No texto podemos ver algumas das bênçãos que Deus prometeu ao povo, caso se mantivesse em obediência:
- terra que mana leite e mel e onde há chuvas (vv. 9, 11)= terra frutífera, onde haveria fartura;
- sustento em abundância (vv. 14-15);
- cuidado constante de Deus (v. 12 e ss.);
- vitória contra adversários (v.23 e 25).

Esta é uma verdade que todos os cristãos conhecem, mas nem todos a vivem. As bênçãos de Deus estão vinculadas à nossa obediência.

Há aquelas bênçãos que se estendem sobre todos, que fazem parte da Graça comum, ou seja, que abrange tanto a crentes quanto a incrédulos. Por exemplo: a vida, o ar que respiramos, a água, etc.

Todavia, há bênçãos especiais que Deus reserva para os Seus filhos, como aquelas referidas nos versículos 10 a 25, e também em Dt. 28.1-14, e em muitas outras passagens da Bíblia.

O problema é que muitas vezes oramos pedindo as bênçãos de Deus, mas não tomamos a atitude da prática da obediência. Queremos ser abençoados sem cumprir os requisitos estabelecidos por Deus.

Então, por sermos desobedientes, deixamos de usufruir de bênçãos maravilhosas que Deus tem reservado para nós, e ficamos procurando respostas para situações difíceis de nossa vida, para fatos que consideramos injustos.

Pessoas vivem atoladas em dívidas porque não obedecem ao mandamento de dar o dízimo e ofertas para sustento da Casa de Deus e auxílio aos necessitados. Assim, sofrem um descontrole em suas finanças, não conseguem se equilibrar, ou ainda que obtenham grandes ganhos, acabam tendo enormes gastos, como se o dinheiro escoasse pelos vãos dos dedos. A Palavra de Deus nos exorta:

“Honra ao SENHOR com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão fartamente os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.” (Provérbios 3.9-10)

Não se trata de fazer barganha com Deus, muito menos estamos pregando a teologia da prosperidade. O que se tem em vista é unicamente a obediência a Deus e os resultados que Ele afirmou que seriam vistos na vida do servo fiel.

Quando somos obedientes ao Senhor e observamos a Sua Palavra, tendo uma vida reta na Sua Presença, fatalmente somos abençoados. Só o fato de termos a Presença de Deus já é uma bênção mais do que suficiente.

Jesus foi obediente até à morte, e morte de cruz. Em tudo Ele glorificou ao Pai. Jesus resistiu à tentação do diabo, pois mantinha o firme propósito de fazer a vontade do Pai. Ele

3) CONDIÇÕES E TEMPO PARA USUFRUIR AS BÊNÇÃOS CONCEDIDAS (v. 9 – “para que prolongueis os dias na terra que o SENHOR, sob juramento, prometeu dar a vossos pais e à sua descendência, terra que mana leite e mel.”)

Juntamente com as bênçãos, Deus promete dar condições e tempo para que o fiel possa usufruir dessas bênçãos.

Deus prometeu prolongar os dias do povo fiel, que viveria muito tempo para gozar a Presença de Deus e ter uma vida plenamente abençoada por Ele.

No versículo 21 está mais explícita ainda a ideia de longevidade.

Deus afirma que aquele que tem uma vida de obediência é contemplado com vida para ver as bênçãos se concretizarem, e condições para delas usufruir.

Outra passagem em que Deus promete longevidade a quem lhe é fiel pode ser encontrada no Salmo 128.6, onde está escrito: “vejas os filhos de teus filhos.” Ver os filhos dos filhos é viver para ver os netos, para ver a descendência crescendo.

Em Provérbios 10.27 encontramos novamente a promessa de vida longa a quem obedece a Deus: “O temor do SENHOR prolonga os dias da vida, mas os anos dos perversos serão abreviados.” (Pv. 10.27)

Há diversos outros textos da Bíblia onde Deus claramente promete vida longa àqueles que lhe são fiéis, ou seja, Deus tem prazer em nos abençoar com vida longa e saudável.

Imagine como seria frustrante se Deus nos concedesse uma bênção, mas não tivéssemos condições de usufruí-la.

Davi recebeu uma grande bênção: foi ungido rei sobre Israel. Mas para subir ao trono, teria que aguardar a morte de Saul, que reinava na ocasião. Se Davi tivesse morrido antes, a bênção de ter sido ungido por Samuel não teria valor, pois ele não chegaria a usufruí-la. Mas Deus concedeu vida longa a Davi, e ele subiu ao trono e foi um grande rei.

Deus prometeu a Abraão que ele seria pai de nações. Abraão viveu muitos anos para ver a concretização dessa bênção, com sua descendência se multiplicando.

Devemos crer que as promessas de Deus são reais e se concretizarão na vida daquele que tem fé e teme a Deus, cumprindo os Seus mandamentos e vivendo conforme Seus preceitos.

- Eclesiastes 2.24-26: “Nada há melhor para o homem do que comer, beber e fazer que a sua alma goze o bem do seu trabalho. No entanto, vi também que isto vem da mão de Deus, pois, separado deste, quem pode comer ou quem pode alegrar-se? Porque Deus dá sabedoria, conhecimento e prazer ao homem que lhe agrada; mas ao pecador dá trabalho, para que ele ajunte e amontoe, a fim de dar àquele que agrada a Deus.”

CONCLUSÃO

A maior bênção que o ser humano pode receber é a salvação, a vida eterna, a entrada na Canaã celestial. Entretanto, esta á uma bênção que não conseguiríamos alcançar por meio da nossa obediência, porque não conseguimos cumprir todos os mandamentos de Deus.

Por esta razão, Deus, sabedor de que nenhum ser humano conseguiria, por seus esforços, receber essa bênção, providenciou um substituto, Seu Filho Jesus Cristo, que veio a este mundo como humano e cumpriu todos os mandamentos do Pai, vivendo de forma totalmente obediente, glorificando a Deus em todos os seus atos.

Assim, a obediência de Cristo cobre as falhas daqueles que nEle creem e depositam sua total confiança, de maneira que, pela fé em Cristo, temos acesso garantido ao Reino de Deus.

Glória a Deus que por meio de Jesus Cristo nos garantiu a salvação, e também nos abençoou copiosamente, para que tenhamos vida em abundância.

Busquemos a Presença de Deus, e clamemos a Ele que nos capacite a sermos filhos obedientes, a fim de que possamos glorificá-lo com nossas vidas e receber as bênçãos que Ele tem reservado para nós.

“De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.
Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;  para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.” (Filipenses 2:5-11)

Deus nos abençoe e nos faça semelhantes a Jesus, nosso exemplo em tudo.

José Vicente
22.01.2012

2 comentários:

  1. ABENÇOADO SEJA O AUTOR DESTE TEXTO, UM HOMEM SABIO, E UM ESTUDIOSO DA PALAVRA DO SENHOR. DEUS CONTINUE TE ABENÇOANDO E O ESPIRITO SANTO TE USANDO PARA PROCLAMAR O EVANGELHO AOS QUATRO CANTOS DO MUNDO.

    ResponderExcluir
  2. DEUS SEJA COM VC POR TODA SUA VIDA.QUE LHE INSTRUA A CRIAR MAIS TESTO IGUAIS A ESSE PARA EDIFICAR A NOSSA VIDA.

    ResponderExcluir