quarta-feira, 30 de junho de 2010

DOUTORES EM DEUS

Ocasionalmente me deparo com artigos em sites, revistas ou outros materiais, onde o autor é qualificado como doutor em divindade. Também vejo isso em e-mails e materiais de divulgação de eventos evangélicos, quando, então, o doutorado em divindade é empregado como forma de conferir maior autoridade àquele que será o preletor.


Não sei o que outras pessoas pensam sobre isso, mas particularmente vejo como uma grande desfaçatez. Esses teólogos assim identificados são pessoas que, após se graduarem em teologia, e tendo feito uma pós-graduação, dirigem seus esforços para um curso de doutorado. Nada demais, se o objeto de estudo desse doutorado não fosse DEUS.

Pesquisando na internet, dentre as faculdades de teologia existentes no Brasil, constatei que no curso de doutorado em divindade a proposta é levar o aluno a um conhecimento mais amplo e profundo de Deus, estudando Seus mistérios espirituais, Seus planos para a Igreja Cristã, etc.

Bem, não tenho nada contra o curso nem contra quem se envereda por esse estudo, assim como não quero desmerecer aqueles que se esforçam sinceramente para aprender um pouco mais através da pós-graduação, mas, convenhamos, usar um título de doutor em divindade é uma pretensão muito grande. É como se fosse possível alguém ser doutor em Deus, saber tudo sobre Deus, conhecer os mistérios mais profundos do Senhor.
Pode algum ser humano alcançar o inalcançável? É possível a um reles mortal penetrar na mente do Altíssimo e explicar tudo sobre Ele?

Ora, doutor é um especialista em um assunto. Haverá, entre pobres pecadores como nós, alguém que possa dizer que é um especialista em Deus?

O estudo teológico pode trazer alguns esclarecimentos, mas nunca poderá conceder o conhecimento profundo quanto a Deus. Um maior nível de conhecimento de Deus (ainda assim, limitado), só se obtém mediante comunhão constante com o Pai, pela meditação nas Sagradas Escrituras, pela oração, pela prática do bem, pelo amor a Deus e ao próximo.

Ninguém pode dizer que sabe tudo de Deus pelo simples fato de passar alguns anos estudando a Bíblia e fazendo sua dissecação conforme critérios definidos por eruditos renomados.

Até hoje, pelo que sei, foram apresentados à humanidade apenas dois doutores em Deus: Jesus Cristo, o Filho de Deus, e o Espírito Santo. Eles são doutores em Deus simplesmente porque são Deus! Deus sabe tudo de si mesmo.

"Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar." (Mateus 11.27)

"Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus." (1Cor 2.11)

Portanto, se você quiser consultar em doutor em Deus, não perca seu tempo indo atrás de pessoas que ostentam esse título, conquistado em bancos de universidades, porque não sabem absolutamente nada sobre Deus, senão as teses malucas que transformam Deus em um ser totalmente dependente do que o ser humano pensa sobre ele. Busque orientação em quem realmente entende de Deus: Ele mesmo!

Nos tempos de Jesus como homem sobre a face da terra havia muitos que se intitulavam doutores. Eram doutores da Lei, e se julgavam doutores em divindade também, porquanto se achavam no direito de rejeitar os ensinamentos de Deus encarnado, Jesus Cristo, achando que sabiam mais do que Ele, e o final da história todos conhecem: os doutores em divindade daquele tempo levaram Jesus à cruz.

Leia a Bíblia, ore, e o Espírito Santo lhe revelará muito mais sobre Deus do que os estudos de doutorado.

Fique na paz de Cristo.

José Vicente

Um comentário:

  1. Pr Marcos M. Hostins20 de agosto de 2010 08:34

    José, José....
    Maravilha, maravilha, e maravilha! Como é bom saber que tens seguido de perto a moderação, percepção e, principalmente, a palavra de Deus. Tu tens sido como um dos bereianos, que não aceita tudo qto ouve, mas analisa e critica o erro.
    Parabéns... me tens sido um motivo de grande alegria por eu ter sido, por um breve tempo, seu pastor.
    Abraços
    Pr Marcos M. Hostins

    ResponderExcluir